quinta-feira, 8 de novembro de 2012

4. Inventário das Habilidades para Lidar com Situações de Risco


            Todos nós seres humanos, maior ou menor habilidade para lidar com determinados 
sentimentos e situações de nosso cotidiano. Alguns, ao longo da vida, aprenderam esta 
habilidade, enquanto outros, não sabendo como lidar adequadamente com as situações, sempre
buscaram escaparar daquilo que lhes causasse desprazer ou mal-estar. Algumas pessoas 
aprenderam, mesmo sem se dar conta disto, que bebendo ou usando outra droga poderiam obter
algum alívio daqueles sentimentos ou situações desagradáveis. Mas, é um equívoco: muitos 
acabam se tornando abusadores ou dependentes.
            Voce mesmo já deve ter passado por muitas situações difíceis, conflitantes, 
confusas, estressantes, ou, ao contrário, alegres, de bem-estar, de felicidade total, das
quais o álcool ou a droga fizeram parte. Agora voce iniciou um processo de recuperação é
importante dar-se conta de como as drogas tiveram uma participação ativa ao longo de sua
vida, tanto nas situações boas como as ruins. 
            Muita gente, fica tão "ligada" no álcool ou em outra droga que parece não 
conseguir, pensar em obter prazer em viver sem ela. É como se, tendo de viver sem "química",
a pessoa perdesse sua própria identidade. Assim, quando enfrenta qualquer situação que 
antes estava associada a droga, acaba recaindo. São as chamadas situações de risco.
            Para a prevenção de recaída, é necessário que voce aprenda a identificar 
qualquer situação que ponha em risco sua meta de recuperação. 
            Uma vez identificadas as situações de risco, o passo seguinte é a aquisição
das habilidades necessárias para enfrentá-las do jeito mais certo, lidar com elas de 
forma eficaz e adequada, que produza um resultado satisfatório, aumentando a sua sensação 
de domínio, de estar de dono da situação(auto-eficácia). Como já foi dito, quanto mais 
experiências bem-sucedidas de enfrentamentamento ocorrerem, mais a sua auto-eficácia se 
fortalecará, reduzindo aos poucos o risco de recaída. , No entanto, se alguma experiência
de enfrentamento não for bem-sucedida ou obtiver sucesso apenas em parte, isso não deve 
desanimá-lo, pois tais experiências servirão como sinais de novos jeitos de lidar com as 
situações precisam ser aprendidos e aplicados na próxima oportunidade. Saber identificar 
seus limites e dificuldades de enfrentamento ( baixa auto-eficácia) é o primeiro passo 
no desenvolvimento de planos para prevenir recaídas.
            Por isso, desenvolvemos este inventário que tem dois objetivos:
                1) Ajudá-lo a identificar as suas situações de risco para recaída, e
                2) ajudá-lo a avaliar a sua auto-eficácia, suas habilidades para lidar e
enfrentar tais situações de risco.
           Algumas situações voce pode prever facilmente. Outras, nem tanto, porque podem 
aparecer de repente, sem aviso prévio.
              Ex: João foi muito tímido e inseguro. Tem muitas dificuldades de ouvir 
críticas. especialmente quando seu chefe fala com ele naquele tom de voz que o faz 
sentir-se "por baixo". Ao invés de dialogar com o chefe e explicar seu ponto de vista, 
fica "engolindo" tudo, guardando muita raiva e ressentimento. João não sabe lidar com esta
situação. No final do dia, quando bebe com os amigos, joão sente-se mais aliviado, pareceu "que passou tudo".
             No grupo 1 do seu Inventário das Habilidades para Lidar com Situações de Risco,
João marcou as seguintes situações de risco:

                          Grupo I - LIDAR COM EMOÇÕES NEGATIVAS

                                    AUTO-EFICÁCIA
                        (habilidades para lidar com a situação)     0= Nenhuma  1= Pouca  2= Suficiente

 1. Quando me sinto deprimido, triste, desanimado........................0 (1)  2
 2. Quando estou ansioso ou estressado........................................0  1  (2)
 3. Quando sinto angústia, sem razão aparente..............................0 (1)  2
 4. Quando me sinto sozinho e isolado......................................... 0  1  2
 5. Quando estou preocupado .................................................... 0  1  (2)
 6. Quando me sinto culpado ou envergonhado............................ 0  1  (2)
 7. Quando me sinto frustrado, alguma coisa não deu certo........... 0  1  (2)
 8. QQuando me sinto timído e inibido......................................... 0  1  2
 9. Quando me sinto rejeitado, ou "por baixo"...............................0 (1)  2
10. Quando me sinto criticado ou humilhado...............................(0) 1   2
11. Quando sinto pena de mim mesmo....................................... 0  1  (2)
12. Quando vêm lembranças ruins da minha vida........................ 0  1  (2)
13. Quando sinto inveja ou ciúmes..............................................0  1  (2)
14. Quando me sinto confuso, atrapalhado.................................0  1  (2)
15. Quando sinto raiva ou ressentimento................................... (0) 1   2
16. Quando sinto tédio da vida.................................................. 0 (1)  2
17. Outra situação (descreva)................................................... .0  1   2
          
NO SEU CASO, EM QUE SITUAÇÕES VOCE É MAIS VULNERÁVEL NESTE GRUPO I ?

 1. Situação nº 10.
 2. Situação nº 15.
 3. Situação nº 8.

    Agora seria importante que voce pensasse  com cuidado e sem pressa em cada uma destas situações levantadas 
neste inventário da auto-eficácia. coloque-as nas situações descritas. Leve o tempo que for necessário para 
o primeiro passo desta tarefa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário