segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Um conceito crescente de Deus


"A única orientação sugerida é a de que este Poder Superior seja amantíssimo, carinhoso e superior a nós mesmos. Não precisamos de ser religiosos para aceitar esta ideia. O importante é que tenhamos a mente aberta para podermos acreditar." Texto Básico, p. 28 

No processo de vir a acreditar, ao longo da vida, a nossa compreensão de Deus irá mudar. A compreensão que temos quando entramos em recuperação não será a mesma que teremos com uns meses de limpeza, nem será o mesmo entendimento que teremos com alguns anos limpos. A nossa compreensão inicial de um Poder superior a nós mesmos será provavelmente limitada. Esse Poder irá manter-nos limpos, mas julgamos que nada mais do que isso. Podemos hesitar em rezar porque colocámos condições naquilo que queríamos que o nosso Poder Superior fizesse por nós. "Ah, isto é tão horrível que nem mesmo Deus poderia fazer alguma coisa.", poderemos dizer, ou então, que "Deus tem muitas pessoas para ajudar. Não terá tempo para mim." Mas, assim como crescemos em recuperação, também a nossa compreensão cresce. Iremos começar a ver que os únicos limites para o amor e a graça de Deus são aqueles que impomos ao recusarmos sair do seu caminho. O Deus amantíssimo em que viemos a acreditar é infinito, e o poder e amor que encontramos na nossa crença é partilhada por quase todos os adictos por esse mundo fora.

Só por hoje: O Deus que eu tenho vindo a compreender tem uma capacidade ilimitada para amar e acarinhar. Vou confiar em que o meu Deus é maior do que qualquer problema que eu possa ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário